A participação dos EUA no acordo climático de Paris expira à meia-noite

ANÚNCIO
A participação dos EUA no acordo climático de Paris expira à meia-noite
Foto: (reprodução/internet)

Independentemente de como será o dia da eleição para o presidente Trump e Joe Biden, os EUA não farão mais parte do acordo climático de Paris a partir da meia-noite, de acordo com um relatório.

Leia também: Cientistas desenvolvem tecnologia de IA que detecta COVID-19 por meio de sons de tosse

ANÚNCIO

Trump retirou os EUA do acordo global em 1º de julho de 2017, mas as regras do acordo estipulavam que qualquer país que quisesse se retirar teria que esperar três anos a partir de 4 de novembro de 2016 – o dia em que se tornou lei internacional, informou o Politico Segunda-feira.

Os Estados Unidos protocolaram oficialmente seus documentos de separação em 4 de novembro passado, e o período de reflexão de um ano expira à meia-noite.

O Departamento de Estado não participará ativamente das reuniões das Nações Unidas sobre o acordo climático, mas permanecerá como observador.

ANÚNCIO

Veja também: Chefe de Hong Kong adverte Trump e Biden sobre interesses comerciais dos EUA após as eleições

O Acordo Climático de Paris, assinado por 197 países, criou uma meta para interromper o aquecimento “bem abaixo” de 2 graus Celsius e tentar mantê-lo em 1,5 grau, reduzindo as emissões de gases de efeito estufa.

Biden disse que, se eleito, ele reinseriria o acordo.

Traduzido e adaptado por equipe Folha BR
Fonte: New York Post

ANÚNCIO