Tarifa de cartão de crédito com aumento de até 40%

Os juros do cartão de crédito estão cada vez mais altos, entenda por quê:

ANÚNCIO

Recentemente saiu uma lista dos maiores bancos do Brasil e os resultados não foram diferentes dos anteriores, lucros bilionários e as taxas continuam crescendo. As tarifas bancárias recebem aumento anualmente, no Brasil há um dos maiores spreads do mundo quando acionamos um empréstimo.

Tarifa de cartão de crédito com aumento de até 40%
Foto: (reprodução/internet)

Juros do cartão de crédito

Diariamente o brasileiro é submetido à diversas tarifas, vai do mais rico ao mais pobre, entre o vasto leque de tarifas a mais perigosa é a que quase ninguém conhece, nomeada “Tarifa de Intercâmbio”. Esta tarifa consiste em transações feitas e aproximadamente 70% do valor que os lojistas pagam para a maquininha de cartão, a receita é direcionada para a entidade que emitiu o cartão, neste caso 5 bancos. 

As tarifas são definidas pelas bandeiras juntamente com os bancos, os lojistas e consumidores ficam de fora da definição, sendo eles quem pagam a conta. 

Existe uma disputa entre as maquininhas e recentemente a rede Mastercard, considerada uma das maiores redes do mercado, anunciou um aumento de até 40% em cima das vendas feitas no cartão de crédito, o que levou a gerar diversos problemas para bares e restaurantes no Brasil. Esse setor é importantíssimo para o mercado, pois emprega cerca de seis milhões de brasileiros, e está entre os comércios ameaçados pela crise, é um dos poucos a sofrer menos impacto e um dos principais a ver os custos aumentarem pavorosamente. 

Tarifa de intercâmbio 

No Brasil, para aqueles que utilizam cartões Gold, Platinum e Black a tarifa de intercâmbio ainda é mais alta, mesmo em meio a situação. Nos últimos anos houve uma grande emissão de cartões desses tipos citados, a cada três cartões emitidos, um é premium. 

As instituições responsáveis dizem que as tarifas altas são para melhorar a qualidade e gerar benefícios aos donos dos cartões. A lógica é bem simples, a sala VIP e as milhas que poucas pessoas tem acesso quem paga é o consumidor, pequenos e médios empreendedores, resumindo, o privilégio vai para pessoas mais ricas e grandes empreendedores. 

O aumento da tarifa de intercâmbio vai contra o que se espera, principalmente após o Banco Central impor um limite aos bancos para a cobrança de tarifa para compras efetuadas no cartão de débito. A iniciativa já gerou resultados positivos, pois com o barateamento das transições na modalidade, o aumento da competitividade nos setores de comércio e serviço é bem alto.

É necessário que as autoridades imponham também um limite a tarifa de intercâmbio para o crédito, pois o aumento da tarifa é considerada uma competição no setor de pagamentos, devido a que, os bancos são os responsáveis pelos aumentos dos juros, são os emissores dos cartões, donos das maiores bandeiras, tem controle sobre as maquininhas mais famosas e como se não fosse pouco, são administradores das contas correntes.

Recentemente um anúncio de renúncia de receita foi feito pelo banco responsável pela bandeira Mastercard. Segundo pesquisadores a verticalização do sistema financeiro do Brasil, tem que acabar.