Semana passada EUA teve recorde de crianças infectadas com COVID-19

ANÚNCIO
Semana passada EUA teve recorde de crianças infectadas com COVID-19
Foto: (reprodução/internet)

Mais de 61.000 crianças americanas testaram positivo para coronavírus na semana passada

Fique por dentro: A participação dos EUA no acordo climático de Paris expira à meia-noite

É o valor mais alto de qualquer período de sete dias desde o início da pandemia, mostram novos dados.

ANÚNCIO

O número de novos casos entre crianças foi relatado pela Academia Americana de Pediatria e pela Children’s Hospital Association, que tem compilado números semanais de coronavírus em todo o país.

De 22 a 29 de outubro, um recorde de 61.447 crianças testou positivo, mostra o relatório.

Veja também: Vaticano diz que comentários do Papa Francisco sobre união do mesmo sexo são fora de contexto

ANÚNCIO

“Este é um lembrete gritante do impacto que esta pandemia está tendo sobre todos – incluindo nossas crianças e adolescentes”, disse a presidente da Academia Americana de Pediatria, Sally Goza, em um comunicado.

“Este vírus é altamente contagioso e, como vemos picos em muitas comunidades, é mais provável que as crianças sejam infectadas também.”

No geral, desde o início da pandemia, mais de 853.000 crianças contraíram COVID-19.

A AAP diz que coleta dados de 49 estados, Nova York, Washington, DC, Porto Rico e Guam.

Leia também: Cientistas desenvolvem tecnologia de IA que detecta COVID-19 por meio de sons de tosse

As idades das crianças consideradas crianças variam em cada estado. Na cidade de Nova York, por exemplo, aqueles com até 17 anos são considerados crianças.

No Tennessee e na Carolina do Sul, a faixa etária das crianças é de 0 a 20 anos.

Traduzido e adaptado por equipe Folha BR
Fonte: New York Post

ANÚNCIO