Rouhani diz que o próximo presidente dos EUA deve admitir a derrota e se render ao Irã

ANÚNCIO

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, disse na quarta-feira que a república islâmica está totalmente desinteressada no resultado das eleições presidenciais dos EUA em 2020 porque o próximo presidente da Casa Branca terá que se render à nação iraniana.

Rouhani
Foto: (reprodução/internet)

“Não é de forma alguma importante para a República Islâmica do Irã que vencerá as eleições presidenciais dos EUA, porque qualquer governo que tomar o poder nos EUA teria que se render à nação iraniana”, disse Rouhani em uma sessão de gabinete semanal na quarta-feira.

ANÚNCIO

De acordo com a Agência de Notícias Tasnim, ele argumentou que as ações dos EUA contra a nação iraniana “terminaram em fracasso”, alegando que o término do embargo de armas da ONU ao Irã é evidência de uma vitória do racionalismo islâmico contra a força.

Não importa a quantidade de armas que compramos ou vendemos com o embargo de armas levantado. O importante é que a lógica do direito e da retidão e a lógica da lei e do racionalismo derrotaram a força e o bullying, e que a nação iraniana conquistou seus direitos”, acrescentou o presidente.

Esta não é a primeira vez que Rouhani expõe seus pensamentos sobre o processo político dos EUA ou que o Irã clama a vitória sobre os EUA no campo de batalha ideológica.

Como relatou o Breitbart News, em maio ele afirmou que o Irã não “deixa os autocratas da Casa Branca sorrirem” por causa da firme determinação nacional de impedir “a hostilidade ao povo iraniano”.

ANÚNCIO

Mais tarde, o Irã rejeitou uma nova rodada de sanções dos EUA contra várias autoridades iranianas, dizendo que eram um sinal de fracasso de Washington, informou a televisão estatal.

As sanções infrutíferas e repetitivas de Washington contra as autoridades iranianas são um sinal de fraqueza, desespero e confusão da administração dos Estados Unidos”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano, Abbas Mousavi, à TV estatal.

Traduzido e adaptado por equipe Folha BR
Fontes: BreitBart

ANÚNCIO