Pfizer autorizada para ampliar estudos da vacina COVID-19

ANÚNCIO

A Pfizer planeja testar nos EUA sua vacina experimental contra o coronavírus em crianças a partir dos 12 anos em um esforço para tornar seu teste clínico de estágio final mais diversificado. No Brasil, ANVISA libera testes a partir dos 16 anos.

vacina pfizer corona
Foto: Reprodução/internet

A Food and Drug Administration autorizou a Pfizer neste mês para incluir adolescentes a partir de 12 anos em seu estudo de Fase 3 da vacina COVID-19 que está desenvolvendo com a empresa alemã BioNTech, disse a empresa em seu site na segunda-feira.

ANÚNCIO

Isso permitirá que os pesquisadores “entendam melhor o potencial de segurança e eficácia da vacina em indivíduos de mais idades e origens”, disse a farmacêutica com sede em Nova York.

A mudança ocorre cerca de um mês depois que a Pfizer aumentou o número de participantes em seu teste de Fase 3 de 30.000 para 44.000 e expandiu o estudo para incluir indivíduos de 16 anos, bem como pessoas com infecções crônicas de HIV e hepatite.

Já no Brasil, a Pfizer irá dobrar o número de voluntários de mil pessoas para 2 mil pessoas. Recebeu a ANVISA também mudou a idade mínima permitida, antes de 18 anos. Agora, com 16 anos, pessoas podem voluntariar-se para participar dos testes da nova vacina.

ANÚNCIO

O estudo pode produzir resultados suficientes até o final deste mês para mostrar se a injeção funciona ou não, disse o CEO da Pfizer, Albert Bourla.

A empresa diz que inscreveu 37.864 pessoas até agora no ensaio, que é uma etapa crucial no processo de determinar se a vacina é segura e eficaz. Mais de 31.000 deles haviam recebido sua segunda vacinação na manhã de segunda-feira, de acordo com o site da Pfizer.

Cerca de 42% dos participantes do estudo internacional têm de 56 a 85 anos e cerca de 43% são asiáticos, negros, hispânicos, latinos ou nativos americanos, diz a empresa. 

Leia também: AstraZeneca iniciará ensaios em estágio final para o medicamento COVID-19

O teste está sendo conduzido em mais de 120 centros clínicos em quatro países, incluindo 39 estados dos EUA, de acordo com a Pfizer.

Um punhado de outros fabricantes de medicamentos iniciou os testes de Fase 3 de suas próprias vacinas COVID-19, incluindo AstraZeneca, Moderna e Johnson & Johnson – que teve que interromper seu estudo na segunda-feira por causa de uma “doença inexplicada” em um dos participantes.

As ações da Pfizer subiram cerca de 0,4 por cento no pré-mercado de terça-feira a US $ 36,97 a partir de 6h23

Traduzido e adaptado por equipe Folha BR
Fonte: New York Post

ANÚNCIO