Mike Pompeo exorta sauditas a normalizar laços com Israel

ANÚNCIO

O secretário de Estado Mike Pompeo na quarta-feira instou a Arábia Saudita a normalizar os laços com Israel e acrescentou que Washington apóia um “programa robusto de vendas de armas” para Riad.

mike pompeo com saudita
Foto: Reprodução/internet

A notícia chega dois meses depois que os acordos de Abraham, mediados pelos Estados Unidos, foram assinados entre Israel, os Emirados Árabes Unidos e o Bahrein.

ANÚNCIO

Esperamos que a Arábia Saudita considere normalizar suas relações também. Queremos agradecê-los pela ajuda que tiveram no sucesso dos Acordos de Abraham até agora”, disse Pompeo após conversas com o ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, Príncipe Faisal bin Farhan Al Saud.

Esperamos, também, que o Reino incentive o lado palestino a retornar ao diálogo e à negociação com Israel”, disse ele.

Isso só aumentaria o tremendo progresso do Reino na promoção da paz e prosperidade regional em muitas frentes”, acrescentou.

ANÚNCIO

Pompeo disse que o acordo “contribuiu muito para nossos objetivos comuns de paz e segurança regional“.

Eles refletem uma dinâmica de mudança na região, na qual os países reconhecem corretamente a necessidade de cooperação regional para conter a influência iraniana e gerar prosperidade”, disse Pompeo.

Pompeo disse que os Estados Unidos “apoiam um programa robusto de vendas de armas para a Arábia Saudita”, dizendo que ajudaria “a proteger seus cidadãos e a sustentar os empregos americanos”.

Logo após o anúncio de normalizar os laços entre os Emirados Árabes Unidos e Israel em agosto, a Arábia Saudita disse que não normalizaria as relações  com o Estado judeu antes de um acordo de paz ser alcançado.

A paz deve ser alcançada entre israelenses e palestinos, com base em parâmetros internacionais. Uma vez alcançado esse objetivo, tudo é possível”, disse al-Saud na época.

No entanto, a Arábia Saudita endossou tacitamente a normalização com outros Estados do Golfo por meio de uma série de etapas, como o anúncio do mês passado de que aviões israelenses com destino aos Emirados Árabes Unidos poderiam usar seu espaço aéreo.

Traduzido e adaptado por equipe Folha BR
Fonte: Newsweek

ANÚNCIO