Início Notícias

Mais de 27 milhões de pessoas se recuperaram do COVID-19 no mundo

ANÚNCIO

Já se passaram quase 10 meses desde que o primeiro caso de COVID-19 foi relatado em Wuhan, China. Desde então, países ao redor do mundo têm trabalhado incansavelmente para tentar conter o vírus que matou mais de um milhão de pessoas e infectou mais de 40 milhões em todo o mundo até agora, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

paciente covid 19 recuperado
Foto: (reprodução/internet)

Os Estados Unidos permanecem no topo da lista com o maior número de indivíduos infectados, com 8,2 milhões de casos notificados, com Índia e Brasil atrás, com 7,6 milhões e 5,2 milhões de casos, respectivamente.

ANÚNCIO

Alguns países, porém, chegaram às manchetes devido à sua capacidade de manter o vírus sob controle com números relativamente baixos, como a Nova Zelândia, que em um ponto teve zero casos.

De acordo com a Universidade Johns Hopkins, as Ilhas Salomão, localizadas no Pacífico Sul, a cerca de 2.333 milhas da Nova Zelândia, relataram apenas 3 casos no total.

As vacinas estão em desenvolvimento desde a descoberta do vírus, e várias empresas farmacêuticas iniciaram testes com candidatos promissores.

ANÚNCIO

Embora o presidente Trump tenha dito o contrário, é improvável que uma vacina esteja pronta até o final do ano.

Especialistas médicos e socorristas têm feito o possível para tratar este vírus com as ferramentas e medicamentos já disponíveis e, até o momento, 27,9 milhões de pessoas se recuperaram do vírus, de acordo com Johns Hopkins.

Índia e Brasil relatam o maior número de pacientes recuperados – para igualar seu alto número de indivíduos infectados – com 6,7 milhões e 4,5 milhões recuperados, respectivamente. Os EUA caem para o terceiro lugar com 3,2 milhões recuperados.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças recomenda que, após receber um teste COVID-19, é importante ficar em quarentena aguardando os resultados.

Se alguém der positivo para o vírus, o CDC diz para permanecer isolado de outras pessoas por 10 dias após o aparecimento dos primeiros sintomas, 24 horas sem febre sem o uso de medicação para reduzir a febre e outros sintomas do vírus melhorar.

Veja também: Brasileiro morre após teste da vacina AstraZeneca COVID-19

Um dos sintomas do vírus pode ser a perda do paladar ou do cheiro, o CDC avisa que esse sintoma pode persistir por semanas e meses e não precisa atrasar o fim do isolamento.

E quanto aos pacientes assintomáticos? O CDC diz que o isolamento deve continuar até 10 dias após o resultado positivo do teste ter sido recebido.

Países e cidades têm regulamentações diferentes quando se trata de mascarar requisitos e distanciamento social.

Mas ainda é entendido que ficar a 1,8 m de distância de indivíduos fora de sua casa, bem como usar uma cobertura para o rosto em público, é a melhor prática para impedir a disseminação do COVID-19.

Traduzido e adaptado por equipe Folha BR
Fontes: NewsWeek

ANÚNCIO