Investimentos de Longo Prazo: Moldando o Futuro

Os investimentos de longo prazo são uma forma segura de permitir realizar os nossos sonhos. Bem como, seja uma viagem, o diploma universitário ou a conquista da casa própria, ter um bom dinheiro – sobrando – é essencial para atingir nossos objetivos.

Isso se deve ao fato de que em nosso sistema socioeconômico, capital é um dos principais insumos para a materialização de um sonho. Pensando nisso, preparamos esse artigo para te ajudar a compreender como poupar e acumular capital. Isso vai te ajudar a ter recursos para alcançar suas metas.

Investimentos de Longo Prazo
A percepção de longo e curto prazo pode variar de acordo com o perfil e objetivos de cada investidor.

Definição de Investimentos de Longo Prazo

Normalmente definimos investimentos de longo prazo como valores que permanecem aplicados por um período superior há doze meses. Mas devemos lembrar que o tempo é relativo. A percepção de longo e curto prazo pode variar de acordo com o perfil e objetivos de cada investidor.

Para alguns, poupar por dois anos para comprar um carro parece muito; para outros, é tempo suficiente para trocar de automóvel e dar entrada em uma nova casa. Por isso, tudo depende da capacidade financeira de cada pessoa, que está relacionada ao quanto ela recebe e gasta. Ter consciência disso é essencial para saber onde investir.

Tipos de investimento

Existem muitas modalidades de aplicação financeira e isso pode resultar em dúvidas para quem está pensando em investir. Dessa forma, listamos alguns tipos de investimento de longo prazo que podem te ajudar a atingir seus objetivos, acompanhe.

ANÚNCIO

Tesouro Direto

Tesouro direto são títulos públicos emitidos pelo governo, afim de atrair investimentos que o ajudem a financiar suas despesas. Ou seja, é um tipo de investimento indicado para todos os perfis, já que usa as mesmas taxas de remuneração, independente da quantia investida.

O valor inicial para aplicar é de R$ 30,00, o que torna essa modalidade de investimento acessível e relativamente segura. Dessa maneira, a nação precisaria estar à beira da falência para o investidor ter prejuízo comprando papéis da dívida pública governamental.

Previdência privada

Previdência privada é o tipo de aplicação indicado para aqueles que estão pensando em uma reserva para a aposentadoria. Portanto, o investimento mínimo é de R$ 25,00 mensais e sua flexibilidade pode agradar investidores sem muita disciplina em relação ao quanto poupar.

Quanto antes você começar a investir melhor, pois quanto maior for o período de acúmulo de capital, maior será a sua remuneração. Sendo assim, ao escolher um plano, se atente as taxas administrativas, porque elas vão impactar na sua rentabilidade.

Ações

Quando uma empresa precisa de muito dinheiro para expandir, ela pode ser dividida em “partes”. Essas partes são vendidas a quem se interessar. Ou seja essas partes são as ações e quem as compra se torna acionista da empresa, tendo direito a lucros proporcionais ao valor investido.

Embora seja um tipo de investimento arriscado, devido as diversas variáveis que compõe esse mercado, comprar ações pode ser vantajoso a longo prazo. Sobretudo, investir em várias empresas de reputação sólida e acertar o tempo de investimento pode dar bons lucros ao investidor. O importante é não desinvestir antes da hora ou concentrar valores em um único negócio.

Nessas três modalidades o investidor empresta seu dinheiro para empresas ou governos. Os mesmos se comprometem em devolver o valor com determinada taxa de juros. Assim, suas particularidades variam de acordo com as instituições que as disponibilizam, por isso é importante planejar bem seus investimentos.

Planejando investimentos de longo prazo

Investir à longo prazo envolve riscos e um compromisso que deve ser mantido por muito tempo, logo é necessário planejar. Portanto, antes de aplicar seu dinheiro, se atente a essa sequência de passos que vão te ajudar a caminhar com mais segurança no campo dos investimentos:

  1. Compreenda seu perfil de investidor;
  2. Defina seus objetivos financeiros;
  3. Analise as instituições financeiras;
  4. Estude os tipos de investimento;
  5. Se mantenha atento aos informes econômicos;
  6. Aplique o dinheiro na modalidade que melhor se encaixa no seu perfil;
  7. Converse periodicamente com seu gerente ou corretor.

No ramo de investimentos de longo prazo, não se deixe levar pelo velho engano de esquecer o dinheiro na conta poupança. Procure se informar sobre os rendimentos e a forma como as instituições financeiras estão investindo o dinheiro que você emprestou a elas.

Por fim, leia notícias sobre o mercado e estude os indicadores econômicos. Isso vai te dar maior segurança na hora de investir sua renda. Os sites do Banco Central do Brasil e da Ibovespa são boas fontes de informação para quem busca se inteirar sobre finanças, estude eles e tenha bons rendimentos.

ANÚNCIO