Era uma vez uma Black Friday… A história por trás das promoções.

Corre! Ainda dá tempo de pegar a fila quilométrica para aproveitar aquela promoção da Black Friday que você esperou durante todo o ano, para comprar aquele produto que você não precisa! É, essa é uma verdade em alguns casos, mas, em outros casos são produtos realmente necessários e, embora haja algumas promoções de “black fraude”, algumas promoções realmente são vantajosas para os clientes.

Mas, além de aproveitar as promoções, o que você realmente sabe sobre a Black Friday? A cada ano vemos fotos e vídeos de filas gigantescas, algumas promoções de deixar o queixo caído, algumas promoções chegam ser suspeitas, afinal “quando a esmola é demais o santo desconfia”.

Em contrapartida, algumas chamadas “promoções” colocam certos produtos com preços, por vezes, até maiores do que o que estava antes da Black Friday, mas, o desejo de aproveitar as promoções e os preços baixos é tão grande, que muitos compradores nem reparam nesse pequeno detalhe e se apegam a palavra “promoção”.

Black Friday
Fonte: Imagem Internet

E como tudo isso começou? Como surgiu a ideia de ter um dia no ano com promoções e preços “irresistíveis” para os compradores?

O termo

Talvez algo que seja surpreendente pra você, nem sempre o termo Black Friday se referiu a um dia específico, um dia melhor para realizar compras, no sentido de produtos serem ofertados a um preço menor do que o tradicional.

ANÚNCIO

Originalmente, o termo surgiu, na verdade, se referindo à uma crise financeira, quando Jay Gould e James Fisk tentaram tomar o mercado do ouro na Bolsa de Nova York e fracassaram, com isso, o mercado começou a despencar.

Obrigado a intervir, o governo elevou a oferta de ouro no mercado, os preços caíram e muitos investidores perderam fortunas. Hoje, grandes fortunas continuam sendo perdidas na Black Friday, mas, mais por uma cultura consumista do que por um erro de investidores.

Outra tradição referente à origem do nome, diz que após um saldo negativo, como consequência de um ano de grandes perdas, depois do dia de Ação de Graças, durante a época natalícia, o saldo começava a subir, passando de vermelho para “negro”.

Como também, existe a teoria de que o termo surgiu em 19 de Novembro de 1975, quando New York Times utilizou o termo “negro” como referência a problemas de trânsito e ao caos que havia ocorrido em Nova York, devido aos descontos do dia seguinte ao dia de Ação de Graças.

Evolução

O termo ganhou um maior destaque, pela primeira vez, com policiais frustrados pelo trânsito que os consumidores causaram. Obviamente, os comerciantes não gostaram de ser associados a esse problema no trânsito, começando a utilizar o termo “Big Friday”, de acordo com um jornal de 1961.

Durante um longo período, apenas a Filadélfia era “agraciada” pela Black Friday, no sentido de ser um termo praticamente regional. Isso foi uma realidade até os anos 80, se espalhando de verdade em meados dos anos 90.

Contudo, apenas nos anos 2000 que a Black Friday se tornou, de fato, o maior dia de compras do ano. Até então, os americanos adoravam procrastinar e esperar até sábado, ou seja, o dia em que mais se gastava, era no sábado.

Atualmente

Em uma sociedade cada vez mais interligada, especialmente por conta da evolução de TICs (Tecnologia de Informação e Comunicação), não é de se surpreender que essa tendência não ficaria restrita aos EUA. Afinal, é uma estratégia mercadológica que demonstrou um resultado muito positivo, durante anos nos EUA.

Embora nos EUA a Black Friday tenha uma forte relação ao dia de ação de graças, nos demais países, essa relação não existe. Enquanto nos EUA foi necessária uma intervenção de Franklin Roosevelt, presidente na época, para alterar o dia de ação de graças, para que o comércio tivesse uma semana a mais, antes do natal, no Canadá o dia de ação de graças acontece com um mês de antecedência e no Brasil, o dia de ação de graças nem existe.

Seja no México, com “El Buen Fin” (bom final de semana), ou no Brasil com a Black Friday (quase se tornando Black Month), fato é que o dia da Black Friday se tornou mundial, sendo um dia de extrema importância para lojistas e uma oportunidade para que eles saiam do vermelho.

E você, como vai aproveitar a Black Friday esse ano? Se planeje bem e cuidado para não extrapolar viu.

ANÚNCIO