Eli Lilly suspende o teste de anticorpos do COVID-19 por ‘preocupação com a segurança’

ANÚNCIO

O teste de um possível tratamento com anticorpos para COVID-19 pela gigante farmacêutica Eli Lilly foi colocado em espera devido a uma “preocupação potencial de segurança”, disse um relatório na terça-feira.

Eli Lilly
Foto: Reprodução/internet

Funcionários envolvidos nos ensaios clínicos em estágio final patrocinados pelo governo enviaram e-mail aos pesquisadores dizendo que o programa havia sido interrompido porque um participante adoeceu, de acordo com o New York Times.

ANÚNCIO

A segurança é de extrema importância para a Lilly ”, disse Molly McCully.

Estamos cientes de que, por muita cautela, o conselho independente de monitoramento de segurança de dados ACTIV-3 (DSMB) recomendou uma pausa na inscrição”, disse o representante, referindo-se ao grupo de especialistas em pesquisa clínica que ajuda o governo supervisionar tais julgamentos.

O ensaio, avaliando o anticorpo neutralizante experimental de Lilly como um tratamento para COVID-19 em pacientes hospitalizados, é patrocinado pelo Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID), parte do National Institutes of Health (NIH)”, disse McCully.

ANÚNCIO

Lilly apóia a decisão do DSMB independente de garantir cautelosamente a segurança dos pacientes participantes deste estudo.

O desenvolvimento ocorre um dia depois que a Johnson & Johnson anunciou que estava interrompendo seus testes de uma possível vacina contra o coronavírus porque uma pessoa que participava de uma delas havia ficado doente.

Os testes da Eli Lilly envolvem um tratamento potencial usando sangue de um dos primeiros pacientes COVID-19 que se recuperaram.

Leia também: Pfizer autorizada para ampliar estudos da vacina COVID-19

A ideia é replicar os anticorpos protetores encontrados no sangue da pessoa e combiná-los com o antiviral remdesivir para um tratamento bem-sucedido.

O presidente Trump recebeu um coquetel experimental de anticorpos manufaturados para ajudar em sua luta contra o vírus e, desde então, chamou seu tratamento de “milagre” e “cura” para o coronavírus.

Os testes da Eli Lilly fazem parte do programa Operation Warp Speed ​​de Trump, que está trabalhando para acelerar o desenvolvimento e distribuição de vacinas e tratamentos contra o coronavírus.

Traduzido e adaptado por equipe Folha BR
Fonte: New York Post

ANÚNCIO