Biden lança site de transição presidencial ao se aproximar de 270 votos eleitorais

ANÚNCIO

O candidato presidencial democrata Joe Biden lançou na quarta-feira um site de transição enquanto se aproximava dos 270 votos eleitorais necessários para derrotar o presidente Trump.

Biden lança site de transição presidencial ao se aproximar de 270 votos eleitorais
Foto: (reprodução/internet)

O site, Build Back Better, apresenta apenas uma página inicial com a imagem do ex-vice-presidente. Diz “Transição Biden-Harris” contra um fundo azul sólido.

ANÚNCIO

Leia também: Os EUA registram 100.000 novos casos COVID-19 em um dia pela primeira vez

“O povo americano determinará quem será o próximo presidente dos Estados Unidos. Os votos ainda estão sendo contados em vários estados do país”, diz uma mensagem não assinada no site.

“As crises que o país enfrenta são graves – de uma pandemia a uma recessão econômica, da mudança climática à injustiça racial – e a equipe de transição continuará se preparando a toda velocidade para que a administração Biden-Harris possa começar a trabalhar no primeiro dia.”

ANÚNCIO

Trump não admitiu a derrota e Biden ainda não conquistou a vitória, já que as cédulas ausentes são contadas nos estados decisivos restantes.

 

A campanha de Trump abriu processos na quarta-feira para interromper a contagem de votos em Michigan e na Pensilvânia, enquanto exigia uma recontagem em Wisconsin, onde Biden está à frente por mais de 20.000 votos.

Leia também: Twitter censura os tweets de Trump sobre o ‘desaparecimento’ das cédulas

A perspectiva do presidente piorou com o passar do tempo, no entanto. A Associated Press e a Fox News declararam Biden o vencedor em Michigan na noite de quarta-feira, trazendo-o a seis votos eleitorais da presidência com uma vantagem de mais de 70.000 votos naquele estado.

Se Biden vencer, ele será o presidente mais velho a assumir o cargo quando tomar posse como 46º presidente em 20 de janeiro

Ele completa 78 anos neste mês. Sua companheira de chapa, a senadora Kamala Harris (D-Califórnia), será a segunda vice-presidente não branco e o primeiro de ascendência africana e indiana.

“É claro que estamos ganhando estados suficientes para chegar aos 270 votos eleitorais necessários para conquistar a presidência. 

Não estou aqui para declarar que vencemos. Mas estou aqui para informar que, quando a contagem terminar, acreditamos que seremos os vencedores ”, disse Biden na tarde de quarta-feira em um discurso de seis minutos em Wilmington, Del., Com Harris por perto.

Trump se declarou desafiadoramente o provável vencedor em um discurso matinal no Salão Leste da Casa Branca, quando a contagem de votos ausentes começou a inclinar os resultados para Biden em estados-chave. 

Fique por dentro: Eleição 2020: campanha de Trump abre processo para interromper a contagem de votos em Michigan

“Francamente, ganhamos esta eleição”, disse Trump, prometendo pedir ao Supremo Tribunal que emitisse uma decisão para ordenar “que parassem de votar”.

Para levar uma disputa eleitoral para a Suprema Corte, tribunais estaduais ou federais inferiores devem primeiro decidir sobre uma disputa trazida pela campanha de Trump ou de Biden.

A campanha de Biden também declarou essencialmente vitória antes que a poeira baixasse.

O gerente de campanha de Biden, Jen O’Malley Dillon, disse aos repórteres em uma ligação na quarta-feira pela manhã: “Joe Biden está a caminho de ganhar esta eleição e será o próximo presidente dos Estados Unidos”.

Veja também: Irã nega suspensão das negociações com a China até que os EUA tenham um novo presidente

As esperanças de Trump de manter o cargo sem uma contundente disputa judicial ficam com a Pensilvânia, onde sua liderança está diminuindo conforme as cédulas de ausentes são processadas, e com Nevada, onde Biden lidera por cerca de 8.000 votos. 

As autoridades em Nevada não pretendem divulgar os resultados completos até quinta-feira e a Pensilvânia aceita as cédulas de ausentes que chegam até sexta-feira.

Traduzido e adaptado por equipe Folha BR
Fonte: New York Post

ANÚNCIO