Forças Armadas da China realizam exercícios de invasão de ilhas durante feriado de Taiwan

ANÚNCIO

O Exército de Libertação do Povo da China (ELP) fez um exercício em grande escala simulando uma invasão de uma ilha no sábado, mesmo dia do feriado do Dia Nacional de Taiwan, informou a mídia estatal chinesa na segunda-feira.

armada chinesa treinamento
Foto: Reprodução/internet

Os exercícios militares incluíram “drones, forças especiais e tropas aerotransportadas do PLA, e viram forças se movendo de vários locais nas províncias costeiras [chinesas] de Guangdong e Fujian, algumas delas à noite”, relatou a China Central Television (CCTV).

ANÚNCIO

Fique por dentro: Trump supostamente quer assinar um acordo nuclear com a Rússia antes das eleições

A nação de Taiwan está localizada a cerca de 160 quilômetros a leste da costa sudeste da China, onde estão localizadas as províncias de Guangdong e Fujian.

O PLA divulgou um vídeo dos exercícios no domingo, no qual descreve o ataque simulado à praia em detalhes.

Quando o exercício começou à noite, várias formações de veículos blindados anfíbios dirigiram-se para áreas designadas”, escreveu o exército chinês.

ANÚNCIO

O reconhecimento armado aproximou-se da praia do ‘inimigo’ e transmitiu as informações de observação ao posto de comando. O comandante ordenou imediatamente que a artilharia abrisse fogo, destruindo a artilharia inimiga e as posições de lançamento de mísseis”, informa o relatório.

Coberto por fogo de artilharia aérea e terrestre, o grupo de assalto anfíbio mudou de formação e marchou imediatamente para a costa”, disse o PLA.

Taiwan opera como um estado soberano com seu próprio governo militar e democrático.

Apesar disso, Pequim considera a ilha um território separatista e prometeu reunificar Taiwan à China à força, se necessário.

Os exercícios de PLA de sábado coincidiram com o Dia Nacional de Taiwan. Também conhecido como Dia do Dez Duplo, o feriado comemora o início de uma revolta que derrubou a dinastia Qing na China, lançando as bases para a fundação da República da China em 1912.

O PLA anunciou no sábado que realizaria “outro exercício de fogo real no Estreito de Taiwan, começando na terça-feira [12 de outubro] e durando quatro dias”, relatou o South China Morning Post.

O exercício será realizado na península de Gulei, na província de Fujian, de acordo com um aviso das autoridades marítimas locais – um local no lado oposto do estreito de Taiwan [que separa a China de Taiwan] da cidade de Kaohsiung”, afirmou o relatório.

O presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, no sábado, pediu um “diálogo significativo” com Pequim, enquanto instava a China a melhorar as relações através do Estreito e reduzir seu antagonismo em relação à ilha independente.

Enquanto as autoridades de Pequim estiverem dispostas a resolver antagonismos e melhorar as relações através do Estreito, enquanto a paridade e a dignidade são mantidas, estamos dispostos a trabalhar juntos para facilitar um diálogo significativo”, disse ela em seu discurso oficial no Dia Nacional.

Estamos comprometidos em manter a estabilidade através do Estreito, mas isso não é algo que Taiwan possa arcar sozinho; é responsabilidade conjunta de ambos os lados”, acrescentou Tsai.

Veja também: A mídia chinesa afirma que há risco de guerra com a ascensão de Taiwan

A preparação adequada e a confiança na determinação e força de sólidas capacidades de defesa nacional são a única maneira de garantir a segurança de Taiwan e manter a paz regional”, disse a presidenta.

O assédio aéreo e marítimo do [Exército de Libertação do Povo da China] aumentou as tensões no estreito de Taiwan”, observou Tsai.

Para evitar conflitos potenciais devido a erros de cálculo ou acidentes, enfrentaremos as ameaças à paz e estabilidade regional, defendendo nosso princípio de não temer nem buscar a guerra”.

Traduzido e adaptado por equipe Folha BR
Fonte: Breitbart

ANÚNCIO